O evento é organizado em três vertentes: Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Em cada dia do evento será explorada uma vertente, que contará com a apresentação de 2 palestrantes convidados, uma apresentação de trabalho selecionado e uma mesa redonda para discussão.

 

PESQUISA

30/08

DESENVOLVIMENTO

31/08

INOVAÇÃO

01/09

13h Abertura

Flavia Bernardini (UFF)

Paulo Afonso Parreira Junior (UFLA)

Vânia de OIiveira Neves (UFJF)

Glesio Paiva (UFSCar)

13h30min Trabalho selecionado III

14hEmpreenda em Ação! – Álvaro Pereira Junior (UFOP)

15h Pôsteres

Coffee Break

Pôsteres

Coffee Break

Pôsteres

Coffee Break

15h30min Trabalho selecionado I Trabalho selecionado II Encerramento
15h50min Mesa redonda:

Matheus Viana (UFSJ), Flavia , Paulo, convidados

Mesa redonda:

Sofia Costa (UFSJ), Glésio, Vânia, Rafael Durelli (UFLA), convidados

Trabalho selecionado I: Ferramenta para Desenvolvimento Automatizado de Sistemas Web. Autores: João Augusto Da Cruz and Matheus Viana

Trabalho selecionado II: VLMMC.com: um web lab para experimentações em concreto. Autores: Rafael Santos, Darlinton Carvalho, Daniel Gherard, Juliana Araújo and Eddie Koenders

Trabalho selecionado III: Middleware para controle Web de veículo semi-autônomo integrando comunicação Bluetooth e UDP com confiabilidade na Camada de Aplicação. Autores: João Paulo de Melo, Diego Leonardo Ferreia, Ricardo Vitor Costa Neto and Rafael José de Alencar Almeida

 

30/08 – Flavia Bernardini (UFF): Portais de Dados Abertos para Cidades – Necessidades e Desafios

A Lei de Acesso à Informação, Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011, estabelece procedimentos para “assegurar o direito fundamental de acesso à informação”, e diretrizes para a execução de tais procedimento. Essa lei inclui como diretrizes, dentre outros, a observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como exceção; a divulgação de informações de interesse público, independentemente de solicitações; e a utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da informação. Por outro lado, na literatura é apresentada uma definição de transparência, composta por diversas características, e que estabelece os graus de maturidade para se atingir a transparência organizacional, incluindo as cidades. Assim sendo, é fundamental que existam tecnologias nos portais de dados abertos para apoiar a disponibilização de dados, conforme exige a referida lei, e para permitir a transparência pública. O objetivo dessa palestra é apresentar conceitos de dados abertos e transparência, alguns trabalhos realizados no nosso grupo de pesquisa, uma experiência vivida no “Center for Urban Science + Progress” (CUSP) da New York University (NY, USA), e, por fim, alguns desafios de pesquisa que emergem nesse contexto.

30/08 – Paulo Afonso Parreira Junior (UFLA): Desenvolvimento Web com a Plataforma Java: Passado, Presente e Futuro

Uma das grandes razões para a criação do Java foi que essa linguagem pudesse ser usada em pequenos dispositivos eletrônicos, tais como TVs, videocassetes, aspiradores de pó, liquidificadores, entre outros. Apesar disso, Java teve seu lançamento focado no uso em navegadores web (browsers), com o intuito de permitir a execuçao de pequenas aplicações, conhecidas como applets, via web. Hoje em dia, esse não é o grande mercado do Java! Apesar de ter sido idealizado com um propósito e lançado com outro, Java ganhou destaque no desenvolvimento de aplicações que ficam implantadas do lado do servidor. Um dos responsáveis por esse destaque foi o surgimento de frameworks e APIs (Application Programming Interfaces) voltadas para desenvolvimento de aplicações distribuídas, tais como Servlets, JSP, JSF, entre outros. Nesta palestra, meu objetivo será apresentar um breve histórico da plataforma Java, com enfoque sobre os rescursos disponíveis nela para o desenvolvimento de aplicações web. Além disso, será dado destaque às mudanças arquiteturais realizadas pela plataforma, com vistas ao desenvolvimento de produtos de software que estejam em conformidade com as boas práticas preconizadas pela Engenharia de Software.

 

31/08 – Vânia de OIiveira Neves (UFJF): Teste de aplicações web: panorama e desafios

A evolução da Engenharia de Software, com o estabelecimento de técnicas, métodos e ferramentas, não evita que defeitos sejam introduzidos ao longo do desenvolvimento. Em alguns domínios, como sistemas Web, um software com qualidade insuficiente pode causar enormes impactos, associados a prejuízos financeiros, perda de credibilidade e de informação sigilosa. Dessa maneira, é de suma importância utilizar práticas de Garantia de Qualidade de software, entre elas o teste de software. Técnicas e critérios têm sido desenvolvidos para fornecer uma maneira sistemática para geração e avaliação de conjuntos de teste. Nesta palestra será mostrada uma visão geral da área de teste de software com foco em aplicações Web destacando as principais diferenças e desafios da área.

31/08 – Glesio Paiva (UFSCar): A importância da ciência da computação para a indústria de software

A engenharia de software é uma disciplina que promove ativamente abordagens sistemáticas, disciplinadas e quantificáveis para o desenvolvimento de aplicações e sistemas baseados na web de alta qualidade. Porém, para que tais aplicações sejam desenvolvidas adequadamente, conceitos de outras disciplinas da ciência da Computação são fundamentais. A palestra visa a discussão da importância da formação em ciência da computação para o mercado de engenharia de software. Além disso, será explorado como profissionais com uma formação e conhecimentos mais amplos que apenas a Engenharia de Software, conhecidos como generalistas, tem sido valorizados no mercado de desenvolvimento de software web.

 

01/09 – Valdemar Graciano Neto (UFG, ICMC-USP): Perspectivas sobre Desenvolvimento de Sistemas de Informação Web: Experiência e Futuro

Sistemas de Informação (SI) Web são sistemas frequentemente baseados em navegadores que recebem, processam, gerenciam e entregam informações e serviços usando tecnologias web e/ou baseadas em hipertexto. Esta definição têm se tornado cada vez mais abrangente, uma vez que relógios, carros autônomos e celulares têm também abrigado navegadores e se comunicado via web. Estes dispositivos passaram a hospedar sistemas de software complexos, podendo abrigar um SI inteiro ou fazer parte de um SI maior, muitas vezes interoperando com outros sistemas. Neste sentido, a definição de SI Web precisa ser revista e ampliada; paralelamente, técnicas e métodos para seu desenvolvimento também precisam ser atualizados para além da criação de aplicações baseadas em interação via navegadores, incorporando outras formas de interação com usuário e processos de negócio. Esta palestra tem por objetivos (i) trazer um relato de experiência sobre os avanços no desenvolvimento de SI Web nos últimos anos sob uma perspectiva pessoal do palestrante e do grupo de pesquisa do qual ele fez parte, e (ii) apresentar um panorama sobre o futuro da engenharia de software para SI web considerando os avanços recentes da computação, tais como internet das coisas, big data, e sistemas de sistemas.

 01/09- Empreenda em Ação! – Álvaro Pereira Junior (UFOP): Modelos de Negócio Multi-Sustentáveis.

Nessa palestra o professor apresenta algumas perspectivas sobre a sustentabilidade de negócios, uma vez que cada tipo de negócio pode demandar sustentabilidade de forma diferente. Mesmo que qualquer negócio tenha que ter sustentabilidade econômica, muitas vezes a sustentabilidade social, ou a sustentabilidade ambiental, ou mesmo política, pode ser tão importante quanto a sustentabilidade econômica. O professor instiga a plateia a pensar em modelos de negócio multi-sustentáveis, gerando assim desenvolvimento socioeconômico. O professor ilustra como o mundo poderia ser melhor, se as empresas de hoje se preocupassem mais em sustentabilidade social.